Um curto desabafo

A meu ver, atualmente notícia deveria se chamar desgraça, desgraça deveria se chamar mesmo é BBB, BBB deveria se chamar sexo implícito, logo, sexo implícito deveria se chamar notícia!

=/

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Jogado …

Traça – 1 – Designação dada à alguns insetos lepidóptero de voo noturno = Mariposa

2 – Nome vulgar de todas as espécies de insetos e aracnídeos que vivem nos estofos, nas peles, nas madeiras, sementes e que os destroem.

3 – Fig. Tudo que destrói insensivelmente.

4 – Infrm. Sensação de fome.

etc…

Jogado às traças – Expressão popular que significa: esquecido;desprezado

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Telefone, rabiscos e “obras de arte”

Quando vc fala ao telefone já percebeu q esquece tudo ao seu redor? Já percebeu q começa a fazer as coisas automaticamente, como por exemplo atravessar a rua. Já reparei varias vezes que falando ao telefone e andando, chego no meu destino final sem ao menos perceber. Quando menos espero, já estou falando: “Ai, tenho q desligar agora, cheguei em tal lugar, depois a gente se fala”. O percurso eu fiz automaticamente. Parece q quando falamos ao telefone entramos numa espécie de transe. Outra coisa interessante q acredito q a maioria das pessoas faz, é falar ao telefone rabiscando. (Noooossa, como eu faço isso!) Só q muitas vezes as pessoas não reparam no q elas fizeram. Se reparassem poderiam surgir até novos artistas, quem sabe? ts ts

Alguem jogou na internet os significados pra alguns rabiscos q as pessoas costumam fazer, aí vai:

ESPIRAIS

Quem fica desenhando espirais não gosta de ficar sozinho. Desenhos assim são feitos, geralmente, por pessoas que gostam de se destacar no grupo e atallham para ter alguma função em qualquer lugar, em qualquer turma.

FLORES

Se você, vira e mexe, desenhar flores, é uma pessoa sensível. Seu jeito meio maternal deve fazer muito sucesso entre sobrinhos e primos menores.

SETAS

Desenhar setas significa alguma idéia fixa.
Se elas apontarem para baixo ou para esquerda, elas falam de alguma coisa que já passou.Se elas apontarem para a direita, indicam futuro. Se as setas apontarem para cima, você deve estar entediado(a) e é bom se programar direitinho para o próximo fim de semana.
OLHOS

Você é curioso(a) ou está procurando alguma solução para um problema se desenhar olhos.
O sentido do olhar também é importante: para a esquerda, indica algo no passado; para a direita, mira o futuro.
Se você tiver desenhado olhos fechados, é provável que não esteja querendo enfrentar uma situação ou não queira admitir algo cruel sobre si mesmo.

CÍRCULOS

O hábito de desenhar círculos indica que você é uma pessoa que se completa, mas gosta de passar bastante tempo com as pessoas.
No entanto, se são vários círculos que se sobrepõem, você gosta de ficar na sua. Pode ser, também, que esteja tentando guardar um segredo.
Se você costuma completar o círculo cuidadosamente, deve já ter-se dado mal ao se abrir com os outros e, agora, tenta se fechar mais.

CARAS E BOCAS

Tudo indica que se sinta bem ajustado(a) ao seu mundo.
As expressões dessas figuras que surgem do nada também revelam como você está se sentindo. Ou seja: quem está contente desenha pessoas felizes.
Se em vez disso, o que surgem no papel são figuras esquisitas, algo deve estar pegando na sua vida.

NOMES

Se você não para de escrever seu próprio nome, pode ser um jeito inconsciente de demonstrar que está triste ou se sentido rejeitado(a) pelos outros.
Mas pode também significar que você anda muito preocupado(a) consigo mesmo e, que nesse momento, nada mais importa.

CUBOS

Desenhar cubos revela uma pessoa que nada tem de preguiçoso(a).
Pelo contrário: você é criativo(a), motivado(a) e gosta de pôr a mão na massa, de participar.
Desenhar um cubo dentro do outro demonstra frustração com alguma coisa ou alguém.

ESTRELAS

Rabiscar estrelas é um sinal de ambição, de que você tem objetivos bem definidos na sua cabeça.
Se as estrelas forem simétricas, você sabe analisar as situações, é curioso(a) e seguro(a) de si.
Já as estrelas disformes, assimétricas, indicam que você tem muita energia mas não sabe bem como usá-la.

CASAS

Desenhar casas significa estar se sentindo bem no lugar onde se vive.Uma casa aponta para uma sensação de conforto, paz com a família, mesmo que algumas brigas com os irmãos pareçam dizer o contrário.Mas se a casa não tiver janelas nem portas, isso pode indicar uma sensação de pouco espaço.

LINHAS

Linhas retas são feitas por quem é entusiasmado(a), objetivo(a) e vai direto ao ponto.
Linhas em ziguezague ou que se cruzam várias vezes indicam que alguma coisa mexeu muito com você, mas sua opção é não pôr o dedo na ferida. Ao menos por enquanto.

ONDAS

Você está pronto para mergulhar em alguma coisa nova, que pode mudar a sua vida. Ondas lembram movimento, expectativa de uma oportunidade especial ou desejo de cair fora, rapidinho.

Eu particularmente, já fiz todos! Tem um q eu gosto muito! Pra mim é praticamente uma obra de arte, entitulada “O pesadelo do palhaço”

 
No entanto, fica a pergunta:

Quem desenha palhaços sonhando com fantasmas e mágicos sendo engolidos por um furacão, com vírgulas, reticências e exclamações, é o q?

O.O

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Efeito borboleta

Um dia vc acorda, toma seu café da manhã tranquilamente, escova os dentes e sai pra trabalhar, preocupada pois vc tem uma reunião importante e não pode se atrasar. Até então, está tudo aparentemente normal, vc cumprimenta um conhecido, ouve uma cantada barata e segue seu caminho. No ponto de onibus, vc aguarda “pacientemente” xingando mentalmente o onibus q sempre demora qdo vc mais precisa. Vem de repente uma súbita vontade de comer um chocolate. Vc olha pra padaria mais próxima, ela fica a uns 30 metros do seu ponto de partida: o ponto de onibus. A partir daí vc começa seu conflito interno: ir ou não ir? Eis a questão! E vc mentaliza duas hipóteses: Na primeira vc vai até a padaria apressadamente, volta, come seu chocolate e antes de começar a xingar novamente, por estar quase começando a se atrasar, seu onibus passa, vc entra e segue seu rumo mais aliviada. Na segunda hipótese vc se ve atravessando a rua, chegando na padaria, voltando e seu onibus passando, vc corre, torce o pé, quase cai, ouve alguns comentarios redjeculos e para suando, descabelada e desajeitada subindo as calças, ofegante enquanto vc assiste seu onibus indo embora. Vc olha pro chocolate na sua mão e pensa: Maldita hora em q fui comprar isso! Vc nem tem mais vontade de comer. Liga pro seu chefe, avisa q vai se atrasar. E volta à espera.
Após mentalizar as hipóteses, vc decide arriscar e como sempre, parece q a probabilidade da hipótese negativa acontecer é maior, e acontece! Vc perde o onibus, espera o outro e bla bla bla.

(Dramatizando um pouco pra dar ênfase ao assunto) Vc chega ao trabalho super atrasada, cansada e descobre q a reunião foi um fracasso, sem a sua presença o cliente desistiu do negocio com a sua empresa, seu chefe te demite, vc não consegue pagar suas dívidas, entra em depressão profunda com seu nome no SPC/Serasa e consequentemente não consegue arranjar outro emprego.

Agora e se vc não tivesse perdido aquele ônibus? A reunião teria sido um sucesso, o cliente fecharia negocio, seu chefe ficaria super feliz, vc seria promovida e poderia ter quitado as parcelas do carro, da casa e quem sabe até não teria aberto seu próprio negócio.

Vamos lá:

TEORIA DO CAOS

 

É uma das leis mais importantes do Universo, presente na essência de quase tudo o que nos cerca. A idéia central da teoria do caos é que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer conseqüências enormes e absolutamente desconhecidas no futuro. Por isso, tais eventos seriam praticamente imprevisíveis – caóticos, portanto. Parece assustador, mas é só dar uma olhada nos fenômenos mais casuais da vida para notar que essa idéia faz sentido. Esse tipo de imprevisibilidade nunca foi segredo, mas a coisa ganhou ares de estudo científico sério no início da década de 1960, quando o meteorologista americano Edward Lorenz descobriu que fenômenos aparentemente simples têm um comportamento tão caótico quanto a vida. Ele chegou a essa conclusão ao testar um programa de computador que simulava o movimento de massas de ar. Um dia, Lorenz teclou um dos números que alimentava os cálculos da máquina com algumas casas decimais a menos, esperando que o resultado mudasse pouco. Mas a alteração insignificante, transformou completamente o padrão das massas de ar. Para Lorenz, era como se “o bater das asas de uma borboleta no Brasil causasse, tempos depois, um tornado no Texas”. Com base nessas observações, ele formulou equações que mostravam o tal “efeito borboleta”.

Estava fundada a teoria do caos. Com o tempo, cientistas concluíram que a mesma imprevisibilidade aparecia em quase tudo, do ritmo dos batimentos cardíacos às cotações da Bolsa de Valores. Na década de 70, o matemático polonês Benoit Mandelbrot deu um novo impulso à teoria ao notar que as equações de Lorenz batiam com as que ele próprio havia feito quando desenvolveu os fractais, figuras geradas a partir de fórmulas que retratam matematicamente a geometria da natureza, como o relevo do solo ou as ramificações de nossas veias e artérias. A junção do experimento de Lorenz com a matemática de Mandelbrot indica que o caos parece estar na essência de tudo, moldando o Universo.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/ciencia

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Eu quero acreditar!

Como sou grande adepta de que não estamos sós nessa imensidão de universo, sempre pesquiso sobre assuntos relacionados à extraterrestres e OVNIs. Sei q o assunto, ao longo dos anos foi sendo ridicularizado, devido a forças maiores, as quais negaram veemente a existência de arquivos que comprovem o fato de q já tivemos algum tipo de contato com seres de outro planeta. Mas quero viajar um pouco mais nesse post, os motivos pelos quais as autoridades escondem esses fatos, fica pra uma próxima.

Outro universo, outra dimensão.

Debaixo d’água nos deparamos com seres tão diferentes de nós. Eles vivem em outro universo. As pessoas só acreditam que existe vida embaixo d’água, pq já viram. Aposto q la no começo dos tempos, qdo chegou um cara dizendo q tinha visto um ser estranho, com olhos esbugalhados e uma boca enorme vivendo embaixo d’água, seus colegas riram e pensaram: Q maluco! Ninguem consegue viver embaixo d’água. Pq? Só pq nós não conseguimos algo, não significa q não existam outros tipos de vida q consigam.

Nos achamos superiores sempre, né? Já ouvi muita gente dizendo: Se nós não chegamos até eles (ets), se eles existem, com certeza tb não chegaram até nós. Quem garante?

O fato é q as pessoas estão condicionadas a acreditar somente no visível. O invisível fica perdido na infância. Quando se acredita no mistério e na magia das coisas. Vamos crescendo e vamos ouvindo das pessoas q se falarmos sozinhos, somos malucos. Se  ouvimos um barulho estranho: é só imaginação! Se vimos um vulto: estamos loucos!

Outro fato é: Todos nós ainda temos medo do desconhecido e fingimos pra nós mesmos q não acreditamos, justamente por termos medo de acreditar no tal desconhecido. Todos nós ainda falamos sozinhos, todos nós ainda queremos acreditar, mas para não sermos tratados como “malucos” acabamos por nos vender, e seguir o padrão de conduta q a sociedade impõe. Não falar sozinho, não acreditar nos mistérios, não pensar, não questionar! E ai, viramos seres incrédulos. Nas nossas mentes, só o visível existe. Mas no fundo da nossa essência, sabemos q não é só isso, sabemos que há mais. Basta pensar na grandiosidade do universo, q me torno criança novamente e acredito em tudo o q me foi imposto a não acreditar.

Resumindo:

Se alguem disser q não acredita em extraterrestres, nem em discos voadores, lembre-se: Nós vamos até o peixe, mas o peixe não vem até nós!

 

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Meu universo

O objeto é imenso, mas parece tão pequeno daqui. Ora, a terra parece pequena de lá …
Tudo depende do angulo, tudo depende da visão de cada um .
Há quem pense grande, há quem pense pequeno, mas não há quem não pense.

O universo é muito maior do q se pode imaginar

Publicado em Uncategorized | 5 Comentários